terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Truz, truz, truz!

Há um ror de tempo que eu aqui não venho. Há um ror de tempo que eu aqui não escrevo. Que importa isso? Nada, mesmo nada. Por que terá sido? Que importa isso ? Nada, mesmo nada. Talvez não houvesse mais nada a dizer; talvez não valesse mais a pena dizer; talvez eu caísse na paz do silêncio do nada dizer. Fosse por que fosse, isso não importa.
Importa, porém, que há um ror de tempo que não dou bom dia a quem aqui vinha, por engano ou arrelia, ou por mera simpatia, ou talvez apenas só para ver se. E isso, sim, isso importa mesmo. E é tão breve o tempo no correr dos dias que eu esconjuro a noite e venho aqui de novo dar-lhe os meus "bons dias". Truz, truz, truz! Será que me ouve?
- Bom dia, menina! Bom dia, menino! Então como está?
- Eu também estou bem, muito obrigado!

3 comentários:

Lety disse...

É tão delicioso quando se entra neste blog e afinal vemos que o tempo voltou... Faz-nos acalmar aquele bicinho que chamam de saudade...
É bom ver que se lembrou das meninas e dos meninos que ca vêm para voltar a ler sobre o Sr.Tempo!

Saudades professor da menina que deixou morrer o cão :)
Letícia

Carpe Diem disse...

Bom dia professor :)

E que belo dia ficou
quando eu vi que voltou

Que saudades, que memórias bonitas percorrem minha mente de tempos passados...

O Sr. Tempo prega-me cá cada partida...agora perdi-me num tempo distante

Espero que o Tempo venha para ficar e continuar a fazer recordar

Um grande abraço

Leandra

Gaivoar disse...

Ainda bem que deu à luz.Os seus cumprimentos trazem sempre dizeres que não se podem perder. E há sempre coisas por dizer. É Primavera e, se calhar, está a fumar o seu cachimbo junto ao tanque, olhando o céu e descobrindo estrelas na casa da sua imaginação.E isso é bom como um granito encantado. O resto é nada.